DELIBERAÇÕES DA COMUNIDADE ESCOLAR

03 DE SETEMBRO DE 2019

Deliberações:

1) Manutenção do agendamento online:  ficou deliberado a manutenção do agendamento online. Manter o prazo de 24 horas de agendamento prévio porque vai ser necessário manter a impressão diária do controle para entregar ao vigia. Ficou acordado também que, além da impressão diária do controle, colocaremos uma impressão diária também em um mural no foyer, à vista de toda comunidade para que todos de forma colaborativa possam fiscalizar e ajudar.

2) Livro de agendamento para o próprio dia (só para alunos matriculados, professores e servidores): ficou deliberado que, paralelo ao sistema online, teremos um livro de agendamento que poderá ser utilizado para agendar salas apenas para o mesmo dia (por exemplo, hoje é dia 04 de setembro, este livro aceita agendamento só hoje, não para os dias seguintes). Esse agendamento será exclusivo para alunos matriculados, professores e servidores, observando, naturalmente, a situação de salas disponíveis e ociosas no mesmo dia. Ainda assim, vale frisar que ficou definido que a prioridade é o agendamento online, ou seja, esse agendamento “imediato do dia” deve respeitar o que já está agendado online. E também ficou deliberado que, em qualquer um dos casos, agendamento online ou no dia, as salas devem ser sempre entregues no estado em que foram encontradas (incluindo todos seus patrimônios).

3) Computador e internet para acesso na escola: foi deliberado que disponibilizaremos na escola um computador com acesso à internet para facilitar e valorizar o processo do agendamento online pela comunidade.

4) Lista do controle do patrimônio por salas: Visando facilitar a fiscalização e manutenção do bom uso das salas, foi deliberado a colocação de listas com os patrimônios (cadeiras, mesas, equipamentos etc) atrás das portas de cada sala. O Grêmio Estudantil ficou de colaborar com a coordenação técnica nessa ação.

 

11 DE JUNHO DE 2019, TERÇA-FEIRA

Informes e deliberações:

1 ) A reunião iniciou com a apresentação da nova professora, Willa Soane, que chegou através do concurso para docente temporário da cadeira de Expressão Vocal.

2) A coordenação solicitou informação aos estudantes presentes acerca do andamento do processo de reconstituição do Grêmio Escolar. Os estudantes presentes informaram que estão no processo de organização do pleito eleitoral, ainda sem data específica para fechamento do mesmo.

3) Foi feito o convite à comunidade escolar para estar presente no dia 17/06/2019, na Alerj, às 18 horas, na entrega do prêmio Heloneida Studart, que agraciou a Escola de Teatro Martins Penna em sua última edição, 2019.

4) Por solicitação da coordenação de comunicação, a coordenação deu o informe sobre o sistema de agendamento online de salas da escola. Ressaltou que, a fins de controle e zeladoria dos espaços, está habilitado a fazer o agendamento qualquer cidadão que tenha algum vínculo com a escola , a saber: servidor efetivo, aluno matriculado ou aluno formado. Neste sentido, deixou-se registrado que a pessoa responsável pelo agendamento responde por qualquer dano ao espaço ou ao bom andamento do cotidiano da escola, podendo ter suspendida sua habilitação para agendamento. Da mesma forma, quanto as atividades do curso regular e atividades de complementação de carga, foi solicitado também que os docentes evitem trocar de sala na ocasião de seus cursos, a não ser que seja por um problema técnico ou de inviabilidade.

5) Foi solicitado que os docentes que puderem e tiverem o interesse de participar das bancas do Teste de Habilidade Específica (THE) para ingresso dos estudantes no semestre de 2019/02, que sinalizem à supervisão a disponibilidade.

6) Foi apresentada pela coordenação as estatísticas solicitadas pela professora Jacqueline Lobo em relação a frequência da realização das reuniões gerais ordinárias e, em especial, as reuniões canceladas por falta de quórum. Segue explícito: de um total de 30 reuniões convocadas  (100%)  foram efetivamente realizadas 15 encontros (50%), não realizadas por falta de quórum 08 encontros (26,7%) e não realizadas por outros motivos 07 encontros (23,3%).

7) Foram deliberadas as datas de 10 e 12 de julho para realização das reuniões de fechamento da grade de horário para o semestre de 2019/02.

8) Foi deliberada a data de 18/06/2019 para a reunião entre estudantes representantes das etapas, docentes e coordenação para ajustar a logística das apresentações das P2s práticas entre 24 e 29 de junho.

9) Expostos os primeiros informes, a coordenação explicitou um conjunto de pautas que estavam inscritas na ordem corrente e que não puderam ser discutidas em face da não realização das últimas reuniões agendadas para tal, a saber: I) Orientação pedagógica das montagem (Etapas 5); II) Definição do sistema, horário, dia e metodologia das reuniões ordinárias;  III) Teste de habilidade específica (metodologia); IV) III) Definição das contrapartidas para os parceiros/apoios da escola; e V) Carga complementar docente: aplicação em diálogo com os estudantes.

10) Quanto ao último ponto acima mencionado, a coordenação pediu a palavra para esclarecer que a solicitação feita pelo aluno Felipe de Góis na última reunião, a saber, certa articulação entre professores e alunos na proposição de atividades de complementação de carga docente, já estaria em voga, cabendo aos professores propor ações, compartilhar ideias ou endossar sugestões que possam vir por parte do corpo discente. Para tanto, ficou esclarecido que, para tanto, caberia aos próprios interessados desenvolver a articulação necessária para que as ideias viessem a se tornar práticas concretas.

11) A coordenação também se colocou quanto ao entendimento de uma impossibilidade de discussão do tópico II, a saber, a definição do sistema, horário, dia e metodologia das reuniões ordinárias, haja vista que a maioria dos docentes não havia respondido a consulta encaminhada por solicitação da professora Daniele Geammal, para saber se haveria, em 2020, algum dia/turno em especial que os professores já pudessem apontar como indisponíveis para as respectivas presenças, a fim de se estabelecer os encontros das reuniões gerais ordinárias em dia fixo. Na discussão, pareceu evidente a dificuldade de grande parte dos professores no sentido de conseguir, no momento presente, apontar datas de disponibilidade ou indisponibilidade para o ano de 2020. A professora Jaqueline Lobo perguntou se seria possível findar essa discussão, haja vista que era percebida ampla maioria com inclinação a refutação da ideia de um calendário com dia fixo para reunião ordinária geral. A coordenação informou que a reunião era soberana e que não trancaria a pauta, posto que a mesma estava aberta em face da lacuna das reuniões anteriormente agendadas e canceladas. Contudo, indagou aos colegas presentes se os mesmos entenderiam que seria anti-ético discutir e deliberar sobre o tema sem a presença da colega que tinha encaminhado uma das propostas e que, naturalmente, não poderia fazer a defesa da seu ponto de vista. O professor Mário Mendes questionou o porquê da impossibilidade da deliberação do tema, haja vista que a reunião tinha quórum para tal. A professora Jaqueline sugeriu então que fosse feita uma consulta, sem valor de deliberação, para que esta se dê então em próxima reunião e na presença daqueles que apresentaram suas propostas. Consulta feita, de 15 servidores presentes (dentre docentes e equipe pedagógica), 13 se posicionaram a favor da manutenção do sistema atual de reuniões.

12) Por fim, a coordenação encampou e encaminhou uma sugestão colocada pelo professor Marcos Henrique Rêgo na última reunião, onde sugeriu a possibilidade de criação de grupos de trabalho (GTs) específicos para discussão de temas que necessitariam de mais aprofundamento e que não poderiam ser tratados do pequeno espaço/tempo da reunião ordinária. Assim sendo, a coordenação sugeriu a criação de dois GTs, sendo um para discutir a “metodologia empregada no THE” e o outro para discutir a “orientação pedagógica das montagens”. O professor Mário Mendes explicitou seu desconforto quanto as propostas dos GTs, sugerindo que se encaminhasse, antes desse tipo de discussão, uma discussão entre os docentes, primeiro por área afim e depois por etapas, acompanhando o fluxo dos bimestres e estabelecendo sua frequência a partir das respectivas primeiras reuniões realizadas. A proposta foi apoiada por ampla maioria dos presentes e seguiu como encaminhamento da coordenação, que ficou responsável pela convocação das mesmas.

 

05 DE JUNHO DE 2019, QUARTA-FEIRA

Não houve reunião.

 

27 DE MAIO DE 2019, SEGUNDA-FEIRA

Não houve reunião.

 

16 DE MAIO DE 2019, QUINTA-FEIRA

Não houve reunião.

 

07 DE MAIO DE 2019, TERÇA-FEIRA

Informes e deliberações:

1º) A reunião iniciou com uma fala/informe da direção acerca da questão da ideia de pertencimento por parte da comunidade escola e acerca da necessidade de estarmos atentos para os cuidados com os patrimônios da escola, haja vista que a fechadura de uma das portas havia sido quebrada nos últimos dias.

2º) A coordenação sugeriu incluir o ponto de pauta “posicionamento da escola nas manifestações atuais” como ponto de pauta urgente, haja vista os últimos movimentos da categoria dos trabalhadores da educação e, em especial, a greve nacional da educação, agendada para o dia 15/05 em combate à reforma da previdência. Após diversas manifestações, os presentes na reunião deliberaram por aderir à paralisação do dia 15/05, respeitando as liberdades individuais daqueles que não desejassem paralisar.

3º) Por fim, iniciou-se o debate acerca da definição do modelo/metodologia da reunião ordinária para o ano de 2020. Após algumas falas iniciais, surgiram três propostas, encaminhadas respectivamente pela professora Daniele Geammal, pelo professor Rodrigo Marconi e pela professora Jacqueline Lobo: 1) realização da reunião em um dia fixo semanal (com dia e horário ainda a ser definido pela comunidade escolar); 2) realização da reunião em um dia fixo semanal pelo turno da manhã; e 3) manutenção do sistema atual como funcional as reuniões. Considerando a necessidade de obtermos mais informações para deliberarmos, foi solicitado pela professora Jacqueline Lobo uma estatística das reuniões, considerando a identificação daquelas que não ocorreram por falta de quórum. Da mesma forma, a professora Daniele solicitou que a coordenação fizesse uma consulta aos professores a fim de que estes se manifestassem acerca da impossibilidade de disponibilidade de algum dia/turno para o ano de 2020, a fim de que encontremos um dia viável para todos. A coordenação comprometeu-se de fazer este levantamento e pautar novamente a questão.

 

10 DE ABRIL DE 2019, QUARTA-FEIRA

Não houve reunião.

 

01 DE ABRIL DE 2019, SEGUNDA-FEIRA

Informes e deliberações:

1º) A reunião iniciou com o informe da coordenação referente aos ajustes da complementação de carga docente. A coordenação explicitou estar à disposição para apoiar as atividades, frisando que a organização das mesmas deveriam respeitar a autonomia docente. Informou ainda que, por se tratar de uma nova prática na escola, entendia que estávamos todos (docentes, direção,equipe pedagógica e coordenações) ainda compreendendo melhor as possibilidades e caminhos a seguir e, para tal, seria importante e fundamental estreitarmos os diálogos e a solidariedade entre os pares.

2) A supervisão pedagógica junto da coordenação frisou a importância de estabelecermos determinados protocolos para o aviso de faltas e reposição de aulas por parte dos docentes, haja vista que as falhas de comunicação impedem inclusive a possibilidade de se pensar as próprias reposições de forma mais orgânica e de menor impacto negativo entre a comunidade. Neste sentido, apesar de reconhecer que trata-se de uma escola com estudantes adultos e que a comunicação dinâmica entre professor e docente seja mais rápida, foi solicitado por parte da supervisão e da coordenação que, no caso de falta e negociação de reposição, os professores sempre comuniquem primeiro a estas partes, a fim de que possamos colaborar de forma efetiva nas articulação e, também, a fim de que possamos evitar possíveis desencontros. O coletivo deliberou em acordo com a proposição da coordenação e da supervisão.

3º) Após estes dois informes, iniciou-se uma discussão sobre o formato das reuniões em 2020. Alguns professores presentes entenderam e se manifestaram dizendo que o tema era de forte impacto no cotidiano da comunidade e na organização dos seus próprios trabalhos, solicitando então que o tema fosse amadurecido e trazido para uma reunião mais à frente. A coordenação pôs em pauta o pedido dos professores, pedido este que foi acatado pela maioria, definindo-se o dia da reunião do dia 07/05 como o dia para colocarmos em pauta novamente a questão.

4º) Passado este ponto, iniciamos o debate sobre a definição das contrapartidas para os parceiros/apoios da escola. A coordenação explicitou acerca da necessidade de deliberarmos em coletivo que tipo de contrapartidas e chancelas a escola deveria oferecer para se qualificar na captação de recursos diversos, equilibrando a necessidade a prudência da institucionalidade, em especial, o fato de ser escola pública. O professor Marcos Henrique colocou-se acerca da importância da discussão do ponto, contudo, manifestou que o ideal seria que a coordenação e especialmente a cadeira de produção apresentasse uma minuta a ser debatida pelos pares em uma próxima reunião. A ideia foi acatada pela maioria.

5º) Por fim, pôs-se em debate o último ponto de pauta previsto, a saber, as orientações pedagógicas da montagem. Em comum acordo, todos entenderam que seria apenas o início da discussão, haja vista que a brevidade de tempo no momento exato do início da discussão. Ainda assim, algumas perguntas foram levantadas para uma reflexão posterior e oportuna: que alunos queríamos formar na escola? E o que seria a Etapa 5 para cada um dos presentes, em especial, para os docentes da escola? A coordenação informou então que encaminharia um modesto texto para reflexão e introdução da discussão na reunião do dia 10/04, texto este inspirado nas últimas experiências vivenciadas na escola.

 

21 DE MARÇO DE 2019, TERÇA-FEIRA

Não houve reunião.

 

12 DE MARÇO DE 2019, TERÇA-FEIRA

Informes e deliberações:

1º) Manutenção das reuniões ordinárias distribuídas em 08 encontros no semestre (com intervalos semanais ou quinzenais) ocupando 02 segundas, 02 terças, 02 quartas e 02 quintas, sempre das 17h às 19h. Colocou-se também que, em caráter extraordinário poderia ser convocada outra reunião com até 04 horas de duração, a depender da urgência e complexidade questão a ser tratada.

2º) Informe quanto a importância da comunidade acompanhar o extrato das deliberações das reuniões através do site da escola (especificamente nesta exata página).

3º) Necessidade de preenchimento do formulário de complementação de carga horária por parte dos docentes com matrícula na ETET Martins Penna, com entrega impreterível até o dia 18/03/2019.

4º) Informações referentes à situação do professor Roberto Lima foram apresentadas pela equipe diretiva e a defesa da permanência deste foi feita pelas professoras Juçara Barcellos e Patrícia Alencar, que se prontificaram a tomar ciência do decreto de devolução do servidor para a SEEduc e ver possibilidades de medidas a serem tomadas.

5º) Foi informado e ficou estabelecido como responsável pela articulação da pauta da “sala de espetáculos” (Teatro Armando Costa) e pelo agendamento das demais salas para ensaios o coordenador técnico, professor Rodrigo Marconi, sendo neste último caso assistido pelos servidores Fabiano Carreira e Wagner Almeida.

6º) Deliberou-se como cadeia de prioridades para o agendamento e uso das salas a seguinte hierarquia: I) Aulas do curso regular, onde se incluem também as ações propostas pelos docentes em face de complementação de carga horária; II) Ensaios de grupo residentes, desde que definidos em reunião ordinária, compondo a prática pedagógica do período (semestre, ano etc); III) Ensaios de alunos regularmente matriculados, voltados especificamente às atividades do curso regular; IV) ensaios de caráter de trabalhos privados de alunos, ex-alunos, professores.

7º) Foram apresentadas as normativas referentes às ações de pesquisa e extensão realizadas por professores e estudantes da escola, observando e respeitando o disposto no Decreto Nº 552 de 22 de novembro de 2018. Deliberou-se sobre a necessidade de diferenciar ações de caráter público (institucional, ligadas diretamente à ETET Martins Penna) e de caráter privado, encampadas por professores no âmbito da escola. No primeiro caso (ação de caráter público), falta pontuar direitos, deveres e princípios éticos (norteados pelo decreto supracitado) e, no segundo caso (ações de caráter privado), falta pontuar como se darão as contrapartidas para a escola.

 

12 DE NOVEMBRO DE 2018, SEGUNDA-FEIRA

A reunião contou basicamente com alguns informes e algumas deliberações de ordem processual:

1º) Congelamento das discussões do PPP com vistas à visita técnica à SP Escola de Teatro (em articulação, a ser agendada no primeiro semestre de 2019).

2º) Importância de estar atento ao inventário de manutenção e estrutura com ações a serem desempenhadas e cobradas da administração da escola. Este inventário será enviado mensalmente por email à comunidade escolar.

3º) Andamento da emenda parlamentar voltada à construção da laje do Teatro Luiz Peixoto e  para a construção do terceiro pavimento do prédio anexo. Esta emenda já foi apontada pelo gabinete do deputado Glauber Braga e está aguardando publicação no Diário Oficial da União. Assim que for publicado, precisamos contactar o setor de convênios da FAETEC.

4º) O diretor frisou também que o caráter investigativo das práticas da escola inviabiliza uma organização regular de materiais e equipamentos, gerando “entulhamentos” frequentes. Neste sentido, sugeriu que a comunidade reflita acerca das prioridades: manter as práticas investigativas e conviver com “entulhamentos” recorrentes (que podem ser melhor organizados mediante a colaboração da comunidade escolar) ou limitar as práticas investigativas as características físicas de cada espaço, respeitando seus mapas e riders;

5º) Importância do acompanhamento da divulgação da síntese das deliberações das reuniões no site da escola por parte da comunidade escolar.

6º) Reunião para organização do THE a ser realizada no dia 26/11, às 17 horas. Os professores interessados em participar devem encaminhar seus nomes até o dia 25/11 para a supervisão escolar.

7º) Preenchimento da frequência escolar nos diários de classe até no máximo a sexta-feira que antecede os conselhos escolares, a fim de que as supervisoras possam fazer a contabilidade do índice de frequência dos estudantes.

8º) Entrega das disponibilidades de horário por parte dos docentes até dia 25/11 com indicação de 24 tempos (para quem é 40 horas) e 12 tempos (para quem é 20 horas). A reunião para fechamento do quadro de horários de 2019 será realizada no dia 10 de dezembro, 16 horas segunda-feira.

9º) As reuniões ordinárias em 2019 acontecerão quinzenalmente e terão carga horária de 4 horas (das 16h às 20h).

10º) Inclusão do ponto de pauta “organização da carga horária, estrutura do curso em face do risco dos estudantes na saída do turno da noite” e urgência de discussão para o ponto de pauta “institucionalização dos núcleos, laboratórios e grupos de pesquisa e extensão da escola”.

11º) Endossada a realização do Sarau Preto da Martins no dia 24/11, sábado.

12º) Articulação com o grupo Transarte para oficinas e encontros.

 

31 DE OUTUBRO DE 2018, QUARTA-FEIRA

Não houve reunião.

 

23 DE OUTUBRO DE 2018, TERÇA-FEIRA

Não houve reunião.

 

04 DE OUTUBRO DE 2018, QUINTA-FEIRA

Não houve reunião.

 

26 DE SETEMBRO DE 2018, QUARTA-FEIRA

Não houve reunião.

 

18 DE SETEMBRO DE 2018, TERÇA-FEIRA

Quanto à revisão do quórum mínimo para realização/deliberação das reuniões: deliberado novo quórum mínimo para realização/deliberação das reuniões, passando de 1/3 para 1/4 dos integrantes.

Quanto à desprodução das montagens: deliberado que o conselho final das Etapas 5 (montagens) só é realizado após a finalização da desprodução, observando, por parte dos estudantes: a entrega do espaço da apresentação nas condições recebidas; a baixa dos figurinos e demais elementos do patrimônio e uso da escola; e a definição dos itens que serão doados à escola e/ou retirados de seu espaço.

Quanto à guarda de cenários e figurinos das turmas das montagens, após o encerramento das apresentações e em caso de desejo de circulação por parte das primeiras: deliberado que a escola fará a guarda dos cenários, figurinos, adereços e demais equipamentos durante, no máximo, 01 (um) mês.

Quanto à organização dos períodos de ensaios e apresentações das Etapas 5 (montagens) junto ao calendário escolar: deliberado que os ensaios e apresentações só ocorrerão dentro dos dias considerados letivos (onde se excluem os domingos e os recessos); deliberado que as turmas terão, no máximo, 02 (duas) semanas de apresentação, distribuindo suas sessões, preferencialmente de quarta a sábado; deliberado um ajuste no calendário de avaliação dos semestres, invertendo as semanas de atividades práticas e teóricas (as avaliações práticas ocorrem antes das avaliações teóricas).

 

10 DE SETEMBRO DE 2018, SEGUNDA-FEIRA

Não houve reunião.

 

30 DE AGOSTO DE 2018, QUINTA-FEIRA

Não houveram deliberações.

 

22 DE AGOSTO DE 2018, QUARTA-FEIRA

Não houve reunião.

 

14 DE AGOSTO DE 2018, TERÇA-FEIRA

Não houve reunião.

 

06 DE AGOSTO DE 2018, SEGUNDA-FEIRA

Não houveram deliberações.

 

02 DE AGOSTO DE 2018, QUINTA-FEIRA

Não houveram deliberações.

 

18 DE JULHO DE 2018, QUARTA-FEIRA

Quanto à realização da Semana Pedagógica: deliberado aceite da proposta da coordenação para organização da Semana Pedagógica com mesas redondas e grupos de trabalho para discussão do projeto político-pedagógico da escola, incluindo “rodas propositivas” formadas por todos os segmentos escolares e a realização de uma plenária visando a composição de uma comissão de redação.

Quanto ao combate ao racismo institucional: deliberada a criação de um “grupo  de estudos sobre práticas anti-racistas” a ser referendado e desdobrado nas próximas reuniões e, em paralelo, deliberada a criação de um grupo responsável pelo apontamentos de tópicos a serem incluídos nas ementas em cumprimento a Lei 11.645/2008.

 

09 DE JULHO DE 2018, SEGUNDA-FEIRA

Não houveram deliberações.

 

29 DE JUNHO DE 2018, SEXTA-FEIRA

Não houveram deliberações.

 

21 DE JUNHO DE 2018, QUINTA-FEIRA

Quanto à participação de estudantes e funcionários nas reuniões ordinárias semanais: deliberada a convocação de 01 (um) representante por turma e de 04 (quatro) funcionários, tendo todos direito a voz e voto e, da mesma forma, somando ao corpo de integrantes da reunião, inclusive para contagem de seu quórum mínimo.

Quanto a não previsão de empresa para realização do concurso de admissão de estudantes para a escola em 2018/02: deliberado que os docentes assumirão a parte técnica do processo de admissão de novos estudantes na escola, desde que a FAETEC se comprometa com as atribuições jurídico-administrativas.

Quanto à realização e prática das P3: deliberado que não haverá instituição de bancas avaliativas de P3 e, também, que o professor terá a liberdade de pleitear a presença de outros professores neste processo, sendo facultado e mantido ao primeiro o poder final do arbítrio quanto a aprovação ou reprovação do estudante na disciplina. Para complementar o estabelecido, abriu-se a possibilidade do professor compor uma “banca consultiva” na realização da P2, a fim de tornar a avaliação mais segura.

 

13 DE JUNHO DE 2018, QUARTA-FEIRA

Não houve reunião.

 

05 DE JUNHO DE 2018, TERÇA-FEIRA

Quanto a não previsão de empresa para realização do concurso de admissão de estudantes para a escola em 2018/02: deliberado que os docentes não assumirão as atribuições jurídico-administrativas da realização do certame e, também, a ida de uma comissão para colher esclarecimentos da presidência da FAETEC acerca da falta de empresa para realizar o mesmo.

 

21 DE MAIO DE 2018, SEGUNDA-FEIRA

Quanto à definição do quórum mínimo para realização/deliberação nas reuniões: deliberado o quórum mínimo de 1/3 de docentes, a ser confirmado mediante convocação feita pela coordenação.

Quanto ao sistema de controle das frequência nas reuniões: deliberado que o servidor que apresentar faltas recorrentes deverá apresentar justificativas das ausências à direção.

Quanto a não previsão de empresa para realização do concurso de admissão de estudantes para a escola em 2018/02: deliberado o encaminhamento de CI cobrando para posicionamento da FAETEC e, no caso de ausência de respostas, visita de uma comissão de servidores da escola à presidência da FAETEC para cobrar a solução do impasse.